Passwords portuguesas vão parar à Dark Web

 

Milhares de endereços de e-mails e passwords de políticos portugueses, empresas, militares e e clubes de futebol e da Procuradoria-Geral da República e da Polícia Judiciária estão disponíveis na Dark Web.

 De acordo com uma investigação da revista Sábado, circulam na Dark Web duas listas com milhares de e-mails e passwords de pessoas com cargos relevantes, tanto no setor público como no privado.
As passwords em causa dizem respeito a funcionários públicos, quadros de bancos, grandes empresas e áreas sensíveis da administração pública, segundo a SÁBADO: Ministérios, Forças Armadas, Parlamento, Ministério Público, Polícia Judiciária (PJ), juízes, Autoridade Tributária e Comissão Nacional de Eleições. Mas também de bancos, hospitais, transportadoras, sociedades de advogados, empresas do PSI 20 e também da comunicação social, afirma a Revista Sábado na sua investigação.
Os dados terão sido recolhidos nos últimos anos em ataques a redes sociais e a outros sítios na Internet que impliquem um registo com um email e uma password.
A PJ já decidiu abrir um inquérito, após ter sido confrontada pela SÁBADO nas últimas semanas, dado que nas listas constam muitos inspetores e funcionários da própria PJ.
O Ministério da Defesa já se pronunciou sobre o tema e afirma que, mesmo que os e-mails sejam reais, as passwords não correspondem as credenciais utilizadas pelos militares, nem cumprem os requisitos alfanuméricos dos sistemas da Defesa.
Numa primeira análise a uma amostra destes e-mails foram encontradas passwords que eram constituídas por partes de outros dados pessoais e não correspondiam a nenhuma password que o utilizador tenha usado na sua vida pessoal.
Das muitas fugas de informação conhecidas nos últimos anos envolvendo portais  e serviços de grande tráfego, não é conhecida nenhuma que envolva o Facebook ou a Google, ao contrário do que está a ser sugerido pela comunicação social em Portugal.

 

Fonte: Itchannel